Gestos que fazem você perder uma vaga mesmo que tenha um ótimo CV. Ilustrador Daniil Shubin exclusivo para Incrivel.club

08/05/2020

A bailarina americana Martha Graham já disse: "O corpo nunca mente". E os responsáveis pelos recursos humanos nas empresas sabem disso melhor do que ninguém. Quando eles se deparam com um candidato cujas palavras contradizem sua linguagem corporal, descartam-no por não ser digno da posição.

Vamos neste post tirado do Incrível.club, descrever quais são os 8 gestos e posturas devem ser evitados para não perder aquele trabalho com o qual você tanto sonhou.

1. Tocar o pescoço

De acordo com as observações do ex-oficial de contrainteligência do FBI, Joe Navarro, as pessoas sob estresse costumam cobrir o pescoço. Desta forma, inconscientemente, tentamos proteger a parte mais vulnerável do nosso corpo. Os homens, por exemplo, passam as mãos nos lados ou na parte de trás do pescoço, enquanto as mulheres tocam levemente a cavidade jugular na parte da frente do pescoço ou acariciam seu colar.

Tal gesto revela que a pessoa é insegura ou que algo a incomoda profundamente. Em suma, o responsável pela escolha da equipe pode suspeitar naquele momento que algo importante está sendo escondido dele, então não confiará no candidato para a vaga.

2. Sentar-se com as pernas cruzadas

A maioria das pessoas sente-se confortável sentada de pernas cruzadas. No entanto, um estranho pode considerar que esta é uma postura defensiva. Além disso, dessa forma, será difícil mudar de posição sem atrair a atenção do entrevistador.

A especialista em linguagem corporal Patti Wood aconselha a colocar os dois pés no chão. A sensação de apoio durante uma conversa facilita a mudança do pensamento criativo para o racional e, ao mesmo tempo, permite lidar de maneira eficiente com perguntas complexas.


3. Levantar um ombro acima do outro


Uma postura assimétrica revela uma pessoa fraca e, pelo menos, indecisa. Ao adotarmos essa posição, corremos o risco de afetar adversamente os hormônios e nosso senso de identidade, diz a psicóloga social Amy Cuddy. Quando nos curvamos ou afundamos o peito, o nível de cortisol no nosso corpo começa a aumentar, enquanto o de testosterona diminui.

Com base nos resultados de suas observações, os especialistas em recursos humanos descartam, em primeiro lugar, os candidatos que adotaram essas posições "fracas". Ao mesmo tempo, eles nem precisam ver essas pessoas em pé: percebem facilmente a incerteza em seus rostos.

4. Esconder as mãos

As mãos frequentemente revelam nosso nível de ansiedade, portanto, inconscientemente, queremos escondê-las dos olhos dos outros.

Você causará uma boa impressão na pessoa encarregada dos recursos humanos se mantiver as mãos à vista. E as palmas abertas vão convencê-la de que você é sincero e de que há verdade em suas palavras, porque mentir nessa posição parece quase impossível.

5. Desviar o olhar para a direita quando fizer uma pausa

As pessoas tendem a olhar para a esquerda quando tentam se lembrar de algo, voltando no tempo. Da mesma forma, elas os redirecionam para a direita para inventar alguma coisa. Desta maneira, se uma pessoa olha para a direita, para cima ou para baixo, e leva muito tempo para responder, talvez ela não queira dizer a verdade e esteja inventando sua resposta.

Por outro lado, "perfurar" o entrevistador com seu olhar é geralmente percebido como algo agressivo. Portanto, seria melhor limitar o contato olho no olho a 60% do tempo total e, ao falar, passar suavemente o olhar de uma parte do rosto do seu interlocutor (nariz, testa, lábios) para outra.

6. Cruzar os braços

Quando uma conversa se torna desagradável, normalmente cruzamos os braços para nos defender e corremos o risco de perder a boa impressão que está sendo gerada no interlocutor.

A melhor maneira de se mostrar como uma pessoa aberta é recorrer a gestos. Eles também nos ajudam a selecionar as palavras com mais velocidade e a formular melhor nossos pensamentos.

7. Levantar os ombros

A "postura de tartaruga", na qual os ombros são levantados e o pescoço fica quase invisível, mostra medo e insegurança. A pessoa que a adota ou está mentindo, ou talvez tenha um problema, sustenta Joe Navarro.

Uma postura ereta, por outro lado, nos dá uma aparência de autoconfiaça. E uma pequena inclinação para a frente revela ao interlocutor que estamos interessados na conversa.

8. Arrumar o cabelo constantemente

O hábito de arrumar o cabelo constantemente gera irritação em nosso interlocutor. Desta forma, fica demonstrado que não sabemos como nos controlar e que não podemos lidar com a situação.

Para evitar isso, é melhor se concentrar na respiração. Respire fundo e fale enquanto expira.

Você também pode recorrer à regra dos 2 segundos. Faça uma breve pausa antes de responder ao seu entrevistador. Isso mostrará que você está acompanhando a conversa com atenção, e que tudo está sob controle.

Bônus: uma dica da psicóloga Amy Cuddy para você superar seus concorrentes antes mesmo do início da entrevista.

Normalmente, começamos a cometer erros antes mesmo da entrevista começar. Ao dobrar o pescoço para olhar o celular, pioramos nossa saúde, porque nessa posição nosso corpo produz ativamente o hormônio cortisol.

Amy Cuddy encontrou uma ótima solução para resolver esse problema. Ela aconselha a trancar-se no banheiro e ficar lá por 2 minutos na "postura do vencedor" (como a mostrada na imagem acima). Esse tempo será suficiente para aumentar seu nível de testosterona, permitindo que você sinta sua força, e possa mostrá-la aos que estão ao seu redor.

Nós da Cagliari apoiamos você em todas as questões relacionadas ao seu fazer inconsciente, para que você se perceba conheça e descubra o que faz com que haja de tal formato. Trazemos ao seu consciente o inconsciente que no qual nos da direcionamento para tomadas de decisão e gestão de nossas emoções. Venha conhecer o formato de trabalho e a essência de nossa empresa, nosso lema " Não Desistimos de ninguém", não nós importa como vai chegar, mas sim como vai sair.   

Comercial@cagliariconsultoria.com.br