A importância do custo de aquisição para eficiência do setor de compras. por Laura de Boer Stuani

06/11/2018

"Engana-se quem pensa que escolher o menor preço está decidindo sobre a melhor alternativa. A alternativa mais eficiente é a que corresponde ao menor custo".

Dentre as diversas atividades do setor de compras, assimilar a importância da composição do custo de aquisição do produto, mercadoria ou serviço, é uma das mais importantes pois está diretamente ligada à saúde financeira de uma empresa, e muitas vezes à sua sobrevivência no mercado.

Assim como a negociação de preços com um fornecedor serve para a tomada de decisão, saber o quanto aquele preço irá "custar" para a empresa poderá dizer se esta tomada de decisão foi assertiva.

Engana-se quem pensa que escolher o menor preço oferecido pelo fornecedor está decidindo sobre a melhor alternativa. A alternativa mais eficiente, na maioria das vezes, é a que corresponde ao menor custo. Digo "na maioria das vezes" pois aliada a uma decisão estratégica em um setor de compras está a negociação e parceria com um fornecedor, e isso pode levar a inclusive o menor custo como uma decisão não tão assertiva assim. Mas sem dúvida alguma, entre escolher o menor preço e o menor custo, escolha sempre o menor custo.

Para isso, é imprescindível uma comunicação entre o setor de compras, com o setor contábil ou de custo de sua empresa. O setor fiscal também terá um papel importante nos cálculos de custo.

Para resumirmos rapidamente o que é custo, vamos entender um pouco qual é o papel da Contabilidade de Custos na formação de custos e do preço de venda. Cogan (2002) comenta que dentro da contabilidade gerencial a utilização dos dados sobre custos auxilia no controle administrativo de um empreendimento. Segundo ele, a principal função da Contabilidade de Custos é fornecer informações ao administrador, seja ele o diretor como também o responsável pelo setor de compras para a sua formação de custos de aquisição e consequentemente na formação de preços de venda, e afirma sobre o preço de venda: "Considera-se como preço ideal, aquele que, cobrindo os custos de produção e de comercialização do produto ou serviço, e contendo ainda o percentual de lucro esperado, permite que a empresa se mantenha competitiva no mercado. Como no cenário atual o preço representa o que o mercado deseja pagar pelo produto ou serviço chega-se à situação que também nesses casos é importante conhecer-se o custo alvo ou meta que mantém a empresa competitiva em seu mercado."

Seja qual for a meta de lucro que a empresa tenha, o menor custo irá propiciar sempre o melhor resultado.

E para entender agora um pouco sobre o que é custo, é importante definir o que é gasto. Dutra (2003) explica que gasto é o valor pago para adquirir um bem, seja ele para elaboração e comercialização ou simplesmente para aquisição de um bem qualquer que necessariamente não faça parte do objetivo social da empresa. Gasto, portanto, é o dispêndio que a empresa consome com qualquer tipo de atividade, seja ela produtiva ou não. "Custo é a parcela do gasto que é aplicada na produção ou em qualquer outra função de custo, gasto esse desembolsado ou não. Custo é o valor aceito pelo comprador para adquirir um bem ou é a soma de todos os valores agregados ao bem desde sua aquisição, até que ele atinja o estágio de comercialização" Dutra (2003, p. 33).

Partindo deste conceito, pode-se dizer que custo é o gasto que a empresa tem diretamente com a aquisição de bem para comercialização do seu produto, mercadoria ou serviço, e tê-lo como menor sempre irá resultar em pontos positivos para a empresa.